Bem-vindo, visitante ( Entrar | Registrar )

  Rating ---

Entries on Monday 1st October 2018

entry Oct 1 2018, 09:44 PM
Thomson Reuters conclui acordo com Blackstone

* por Matt Scuffham | Reuters

TORONTO (Reuters) - A Thomson Reuters informou nesta segunda-feira que concluiu a venda de participação majoritária em sua divisão Financial & Risk (F&R) para a empresa de private equity Blackstone.

A provedora de notícias e informações concordou em janeiro em vender 55 por cento no negócio, que fornece dados e notícias principalmente para clientes financeiros, em um acordo que avalia o negócio total de F&R em cerca de 20 bilhões de dólares.

A transação é a maior aposta da Blackstone desde a crise financeira de 2008 e coloca o co-fundador Stephen Schwarzman contra o bilionário e ex-prefeito de Nova York Michael Bloomberg.

Os terminais homônimos da Bloomberg são líderes de mercado no fornecimento de notícias, dados e análises a operadores, banqueiros e investidores.

Isso também dá à Thomson Reuters, controlada pela família Thomson, do Canadá, um aliado na tentativa de revigorar um negócio que enfrenta desafios de uma base de clientes preocupada com o orçamento.

A Thomson Reuters mantém participação de 45 por cento na F&R, que foi renomeada como Refinitiv, um nome derivado da marca de 160 anos da Reuters com o objetivo de permitir "ações definitivas nos mercados financeiros".

O negócio será liderado por David Craig, antes chefe da unidade de F&R e que se tornou presidente-executivo da Refinitiv após a conclusão do negócio.

A Thomson Reuters informou que recebeu 17 bilhões de dólares com a transação, dos quais planeja devolver 10 bilhões de dólares aos acionistas. Como parte desse processo, a empresa lançou uma recompra de ações de 9 bilhões de dólares em agosto. A oferta está agendada para se encerrar na terça-feira.

Do restante dos lucros, a companhia disse que resgatará 4 bilhões de dólares em dívidas, manterá 2 bilhões de dólares em caixa em seu balanço para financiar aquisições e usará 1 bilhão de dólares para cobrir as despesas relacionadas ao negócio.

Após o acordo, a Thomson Reuters afirmou que espera que seus serviços jurídicos respondam por 43 por cento de sua receita.

A Reuters continuará a ser uma unidade da Thomson Reuters. Segundo os termos do acordo, a Refinitiv fará pagamentos anuais mínimos de 325 milhões de dólares à Reuters por mais de 30 anos para garantir acesso a seu serviço de notícias, equivalente a quase 10 bilhões de dólares.

entry Oct 1 2018, 09:41 PM
BNDES aprova financiamento de R$ 619 mi para eólicas da Copel

* por Forbes
redação com Reuters

A diretoria do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) aprovou financiamento de R$ 619,4 milhões para parques eólicos da elétrica Copel no Rio Grande do Norte, informou a instituição financeira em nota hoje (1).

Os empreendimentos beneficiados somarão uma capacidade de cerca de 313 megawatts, sendo 180,6 megawatts do Complexo Eólico Cutia e 132,3 megawatts do Complexo Bento Miguel, que deverão estar em operação comercial plena e parcial em janeiro de 2019, respectivamente.

Segundo o BNDES, os empréstimos correspondem a cerca de 30% do investimento total previsto nos projetos. A Copel também deverá emitir debêntures de infraestrutura para obter recursos para os empreendimentos, adicionou o banco.

Os financiamentos serão liberados para a Cutia Empreendimentos Eólicos S.A., subsidiária integral da Copel responsável pelos parques.

 
DSTQQSS
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31