Bem-vindo, visitante ( Entrar | Registrar )

  Rating ---

532 Páginas V < 1 2 3 4 5 > » 
entry Apr 21 2021, 08:25 PM
PicPay pede registro para IPO na Bolsa de tecnologia Nasdaq em Nova York

* por Reuters

A carteira digital PicPay, controlada pelo grupo J&F da família Batista, pediu registro para realizar uma oferta inicial de ações na Bolsa de Valores americana Nasdaq, segundo documento regulatório protolocado pela companhia.

A empresa, que se apresenta como maior super app do Brasil, com 38,8 milhões de usuários cadastrados, sendo 28,4 milhões deles ativos, pretende vender ações ordinárias Classe A. As de classe B, votantes, seguirão com o grupo controlador.

Criado em 2012 no Espírito Santo como uma carteira digital, o PicPay foi ampliando rapidamente sua base de usuários, especialmente após ter sido adquirida anos depois pela J&F. Desde março de 2020, seu ritmo de expansão foi acelerado com os efeitos da pandemia da Covid-19, que impulsionou a procura por serviços digitais, inclusive financeiros, no Brasil.

Atualmente, a empresa é presidida por José Antonio Batista, neto do fundador da JBS, também do grupo J&F.

A companhia pretende com o recursos do IPO ampliar o seu marketplace financeiro e prevê lançar serviço de anúncios até o final deste ano. No prospecto preliminar enviado à SEC (Securities and Exchange Comission, CVM americana), o PicPay afirma também que tem uma base 1,2 milhão de lojistas e que teve receitas de R$ 389,6 milhões em 2020 e prejuízo de R$ 803,7 milhões.

Consultada, a empresa afirmou porém que está pronta para dar lucro e que já opera com margens positivas. "O resultado está diretamente relacionado ao ritmo acelerado da nossa estratégia de crescimento", disse em nota.

Com a oferta, que será conduzida por Bradesco BBI, Barclays, BTG Pactual e Santander, a empresa pretende levantar recursos para "acelerar nosso crescimento com uma estratégia de M&A que inclua metas que irão expandir nosso portfólio de produtos, melhorar nossas competências e aumentar nossa presença ao longo de nossa cadeia de valor ou encurtar nosso caminho para novos mercados", diz trecho do prospecto.

Outras duas companhias brasileiras do setor de pagamentos, a StoneCo e PagSeguro, também são listadas em bolsas dos Estados Unidos, assim como a plataforma de investimentos XP.

entry Apr 20 2021, 08:57 PM
Investimentos em fundos de XRP dobram em uma semana e chegam a US$ 83 milhões

* por por Saori Honorato

A entrada de capital em fundos de investimentos de XRP dobraram na semana passada, segundo o relatório da gestora CoinShares divulgado nesta terça-feira (20).

Neste período, os investidores institucionais direcionaram US$ 33 milhões para fundos da criptomoeda, o que fez dobrar para US$ 83 milhões a quantidade de XRP sob gestão das empresas do ramo.

O levantamento se baseia na entrada de capital das maiores gestoras de criptomoedas do mundo, como a Grayscale, CoinShares 3iQ e 21Shares.

Apesar do aumento na semana passada, o XRP ainda fica atrás do Bitcoin e Ethereum que receberam investimentos de US$ 108 mi e US$ 65 mi, respectivamente.

Outras criptomoedas como a Bitcoin Cash, Polkadot, Binance Coin e Tezos, também ajudaram a fazer o valor de investimentos em cripto chegar a US$ 233 milhões na semana passada — a maior entrada desde o início de março.

“Acreditamos que este apetite renovado por ativos digitais se deve a uma combinação da aceitação crescente entre os investidores institucionais, medo de inflação e impulso de preços”, analisa a CoinShares.

Antes da correção que atingiu a maioria das criptomoedas no último domingo, o mercado estava otimista com a listagem das ações da Coinbase na Nasdaq, com diversos ativos atingindo recordes de preços.

O XRP, por exemplo, alcançou a maior cotação dos últimos três anos ao bater US$ 1,94 na quarta-feira passada. Desde então, a moeda enfrenta uma queda semanal de 22%, valendo US$ 1,35 nesta terça.

XRP recupera a confiança dos investidores
Apesar das quedas, o XRP consegue manter a sua posição como a quarta maior criptomoeda do mundo, com um valor de mercado de US$ 60 bilhões.

Os dados divulgados hoje pela CoinShares, sinalizam que os investidores institucionais voltaram a ver potencial no ativo que desde o final do ano passado, é alvo de um processo da Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC).

As pequenas vitórias que a Ripple vem conquistando no processo, ajuda o preço do XRP disparar mais de 450% no ano. Outro fator que fortalece o XRP é o constante apoio da comunidade que existe em torno da criptomoeda.

Nesta segunda-feira, detentores de XRP enviaram ao tribunal dos EUA um memorando em defesa da intervenção da comunidade no processo da SEC. No documento, eles afirmam que as ações dos reguladores não representam seus interesses.

Eles também estão vendo resultados da campanha #RelistXRP, que pede que as exchanges voltem a listar XRP. A DeCurret, uma das maiores corretoras do Japão, liberou essa semana as negociações da criptomoeda na sua plataforma, segundo o U.Today.

entry Apr 19 2021, 08:46 PM
Consumo de aço na América Latina sobe em janeiro pelo nono mês consecutivo

* por Wagner Gomes | Estadão | São Paulo

O consumo de aço na América Latina em janeiro (último dado disponível) subiu 0,8%, ante o mês anterior, pelo nono mês consecutivo, totalizando 6,09 milhões de toneladas (Mt). A alta em relação a janeiro de 2020 chega a 12,7%. Os dados são da Associação Latino-americana do Aço (Alacero). De acordo com a entidade, o consumo de aço continua crescendo devido à recuperação da demanda, ao aumento do índice de produção industrial e da manufatura, e à recomposição dos estoques, tanto dos consumidores finais quanto da cadeia de distribuição.

A Alacero diz que as perspectivas de curto prazo se mostram favoráveis ao fortalecimento da demanda de aço na região. Há alguns dias, o Fundo Monetário Internacional (FMI) divulgou a atualização de abril das suas previsões para este ano, que apontam que a economia global crescerá 6%, os países desenvolvidos 5,1%, as economias emergentes 6,7% e a América Latina 4,6%; na região destacam-se o Brasil, com uma taxa de 3,7%, e o México, com 5%.

O Brasil foi o país que mais contribuiu para a melhora do desempenho da demanda de aço, com um aumento de 8,8%, e o quinto mês consecutivo acima de 2 milhões de toneladas mensais, nível que não era registrado desde junho de 2018. A Argentina também apresentou uma alta de 10,8% no consumo de janeiro, em comparação com dezembro de 2020.

As importações registraram um aumento de 5,7% na comparação com janeiro de 2020. As exportações do mês caíram 27,3% em relação ao mesmo período do ano passado, porque a indústria está se concentrando em abastecer o mercado local de maneira prioritária. Este último resultado foi 12,4% inferior a dezembro do ano passado, e representou só 11,4% da produção regional em janeiro, abaixo da participação de 15,6% em 2020. Como consequência desse desempenho, houve um agravamento do déficit da balança comercial, que já tinha sido registrado em novembro e dezembro. Em janeiro, as importações representaram 35% do consumo regional, contra 33% observados durante 2020.

"Enfrentamos um período de incertezas e estamos no processo de conseguir o equilíbrio entre a demanda e a produção. No entanto, neste momento devemos cuidar das condições do mercado diante da ameaça crescente das importações e do aumento do déficit comercial", diz Francisco Leal, diretor-geral da Alacero.

A produção acumulada de aço bruto até fevereiro (também último dados disponível) foi de 10,21 milhões de toneladas, representando um aumento de 3,9% na comparação com o mesmo período de 2020. O acumulado da produção de aço laminado cresceu 3,4%, atingindo 4,18 Mt em fevereiro, 2% acima do mês anterior.

"A recuperação macroeconômica deverá se acelerar na segunda metade do ano, e esperamos que a produção mantenha sua curva ascendente e que o consumo sustente seu crescimento em nível regional, com o déficit comercial sob controle", acrescenta Leal.

entry Apr 18 2021, 09:11 PM
Nvidia vai relançar placa de vídeo para restringir mineração de criptomoedas

* por Saori Honorato | Portal do Bitcoin

A Nvidia vai lançar em breve uma nova versão da sua placa de vídeo GeForce RTX 3060 para substituir a versão original lançada em fevereiro, conforme noticiou o portal TechRadar.

O objetivo principal da reformulação é diminuir a eficiência do equipamento na mineração de criptomoedas, uma vez que ele foi lançado para atender as demandas da comunidade gamer.

Por isso, a Nvidia diminuiu em 50% a taxa de hash — que impacta diretamente a eficiência da mineração — para evitar que a GeForce RTX 3060 fosse atrativa aos mineradores.

A estratégia da empresa não funcionou e pouco depois de ser lançada, as GPUs foram parar nas mãos dos mineradores de Ethereum que conseguiram burlar as restrições de hash.

Isso causou uma escassez do produto no mercado e incentivou a Nvidia a relançar a GeForce RTX 3060, dessa vez, com mais restrições.

De acordo com o portal chinês HKEPC Hardware, a nova versão vai substituir o chip GA106-300 da placa de vídeo pelo GA106-302, um versão melhorada. Essa mudança vai impedir que mineradores removam o limitador de 50% da taxa de hash, como faziam até então para desbloquear todo o poder da GPU.

O portal afirma ainda que a empresa vai incluir mecanismos adicionais na nova versão para dificultar a mineração de Ethereum. A data oficial do lançamento ainda não foi divulgada.

Mineração de Ethereum
Os mineradores chineses chegaram ao ponto de comprar notebooks gamers que vinham com a placa GeForce RTX 3060 para minerar ether.

Uma estimativa do site Wccftech apontou que essas máquinas são capazes de gerar cerca de 0,000265045 ETH por hora (cerca de R$ 3,59), consumindo aproximadamente R$ 0,45 de eletricidade nesse período.

Vale destacar que esse cálculo se baseia no custo da eletricidade na China, muito inferior quando comparado a países como o Brasil.

Com a nova versão da GeForce RTX 3060, a Nvidia tenta direcionar seus clientes a novas placas NVIDIA CMP (processador de mineração de criptomoeda), criadas especialmente para responder a demanda dos mineradores de Ethereum.

entry Apr 17 2021, 09:04 PM
Startup Zenvia entra com pedido de IPO na Nasdaq

* por Felipe Laurence e Giovanna Wolf | Estadão | São Paulo

A startup brasileira Zenvia protocolou nesta sexta-feira, 16, um pedido de oferta pública de ações (IPO, na sigla em inglês) na Nasdaq, em Nova York. Segundo o documento, o objetivo da empresa é levantar até US$ 100 milhões.

O Goldman Sachs coordena a oferta juntamente com o Morgan Stanley, Itaú BBA, UBS, Bradesco BBI e XP. A oferta terá seus recursos destinados para pagar o montante utilizado na aquisição da startup D1, anunciada no mês passado, e também para propósitos gerais, como investimentos em software, produtos e tecnologia, além de expansão internacional das operações e potenciais aquisições.

Procurada pelo Estadão, a Zenvia confirmou ter protocolado o pedido de IPO na Nasdaq. Fundada em 2003 em Porto Alegre (RS), a Zenvia é dona de uma plataforma que permite que empresas se conectem a clientes por diferentes canais, como SMS, WhatsApp e Facebook Messenger - esse contato oferecido pela startup começou inicialmente apenas por mensagens, mas hoje inclui conversas automatizadas. A Zenvia foi apontada como uma das startups candidatas a unicórnio em 2021, segundo relatório da empresa de inovação Distrito divulgado em fevereiro.

De acordo com o prospecto preliminar da empresa protocolado na Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC), a Zenvia teve receita líquida de R$ 492,5 milhões em 2020, crescimento de 28% na comparação anual e 9,5 mil clientes ativos ao fim do quarto trimestre.

Planos
A união da operação da Zenvia com a startup D1 tem como objetivo turbinar o serviço de contato digital com clientes oferecido a empresas, desde o processo de compra até a comunicação na ponta com o cliente.

A D1, que atua no mesmo setor da Zenvia, possui uma plataforma focada na jornada digital completa do cliente, desde o momento da venda até uma troca de produto, por exemplo, direcionando as mensagens adequadas para cada momento em diferentes canais.

Desde 2020, a Zenvia vem apostando em internacionalização: em julho, comprou a startup argentina Sirena, também do mesmo ramo, e, em novembro, iniciou operação no México. Nos próximos três anos, o plano é chegar a pelo menos mais três países da América Latina.

entry Apr 16 2021, 08:35 PM
Embate entre mineradores de bitcoin e operadores de node pode dividir bitcoin

* por Decrypt

Um programa que ativa uma grande atualização de privacidade para Bitcoin está preparado e pronto. Mas um debate foi reacendido sobre quem tem permissão para pressionar o botão de lançamento: os mineradores que processam blocos de Bitcoin ou os operadores de nodes que validam as transações.

A atualização de privacidade, chamada Taproot, torna mais difícil distinguir entre diferentes transações de Bitcoin, como transações com várias assinaturas ou abertura de canais de pagamento na Lightning Network.

O programa, que lança o Taproot, Speedy Trial, concede aos mineradores de Bitcoin o poder de implementar a atualização em três meses. Se eles hesitarem, os operadores de nodes provavelmente decidirão.

Mas Luke Dashjr, um desenvolvedor do Bitcoin Core que trabalha na rede desde 2011, quer que os operadores de nodes cheguem em primeiro lugar. Ele disse que o Speedy Trial implementa uma proposta chamada BIP 9, que os operadores de nodes rejeitaram em fevereiro.

“A comunidade chegou a um consenso sobre o BIP8. Esses desenvolvedores estão IGNORANDO isso e empurrando sua própria agenda. É um ataque ao Bitcoin, não é uma coisa boa”, Dashjr reclamou na quinta-feira (15).

Um desenvolvedor de pseudônimo, Bitcoin Mechanic, criou um site para apoiar a proposta de Dashjr. Ele incentiva os operadores de nodes de Bitcoin a atualizar seus clientes até 12 de novembro.

Medos de uma divisão
Mas outros estão preocupados que isso possa causar um rompimento e dividir a rede em duas – com alguns mineradores atualizando seus nodes por meio do Speedy Trial e outros por meio do método Dashjr. Isso resultaria em dois conjuntos de nodes executando duas versões diferentes do Bitcoin.

“Esta é mais uma tentativa de uma minoria (absolutamente pequena) de tentar empurrar uma mudança nas regras de consenso do Bitcoin para todos os outros – sequestrando o Bitcoin”, disse o ex-desenvolvedor de Bitcoin e engenheiro de código aberto da Square Crypto, Matt Corallo.

Um pseudônimo anarquista conhecido como Cobra, que era o principal mantenedor do site Bitcoin.org, respondeu a Dashjr, afirmando: “Sim, mas é um pouco perigoso executar regras de consenso diferentes à toa, não é? Quero dizer, esta é uma rede de trilhões de dólares agora. ”

Dashjr respondeu que a estagnação é ainda pior. Ele disse que a comunidade concordou com sua versão e são os desenvolvedores do core que estão atacando o Bitcoin, não ele.

entry Apr 15 2021, 09:08 PM
Hering dispara mais de 28% na Bolsa após recusar oferta de fusão da Arezzo

* por UOL | São Paulo
com Reuters

Destaque de hoje na Bolsa de Valores brasileira (B3), as ações da Cia Hering (HGTX3) fecharam o dia em alta de 28,13%, a maior registrada pelos papéis que compõem o Ibovespa. A disparada acontece um dia após a empresa divulgar ter recebido — e recusado — uma proposta de fusão da Arezzo (ARZZ3), que também registrou forte valorização (+8,35%) na sessão.

Segundo detalhes apresentados pela fabricante de calçados, a oferta contemplava a incorporação de ações da Hering, em uma relação de substituição de 0,1686 nova ação da Arezzo&Co para cada ação da Hering, mais uma parcela em dinheiro de R$ 1,29 bilhão.

Em sua recusa, a Hering disse que o Conselho de Administração, "com assessoria do BR Partners e Machado, Meyer, Sendacz e Opice Advogados, decidiu por unanimidade (...) rejeitar a proposta por considerar que ela não atende ao melhor interesse dos acionistas e da própria companhia".

A empresa, no entanto, acrescentou que manterá seu plano estratégico de combinar construção de marcas e expansão, com a busca por crescimento orgânico, e análise de "oportunidades inorgânicas".

Analistas do Credit Suisse afirmaram à Reuters que a notícia pegou a maioria dos investidores de surpresa, e que a Hering não seria uma empresa fácil de digerir. Eles destacaram, porém, que a companhia passou a ser um alvo de fusão e aquisição e está negociando em um múltiplo baixo.

Já para especialistas da Guide Investimentos, a proposta da Arezzo demonstra que a Hering continua bastante cobiçada no mercado. "Em todo caso, avaliamos que de fato o momento não é o mais adequado para a venda do controle da companhia, que segue em sua transformação digital", disseram à agência.

O bom desempenho da Hering puxou a alta do Ibovespa, que encerrou a sessão aos 120.700,67 pontos (+0,34%), acumulando sua quarta valorização consecutiva. No mês, o principal índice da B3 já subiu 3,49%; em 2021, a alta é mais modesta: 1,41%.

entry Apr 14 2021, 08:45 PM
Indiana Sterlite mira novos leilões de transmissão no Brasil após parceria com Vinci

* por Luciano Costa | Reuters

SÃO PAULO (Reuters) - A elétrica indiana Sterlite Power quer voltar a disputar leilões de concessões para novos projetos de transmissão de energia no Brasil neste ano, embalada por uma recém-anunciada parceria estratégica com a gestora de recursos Vinci Partners, disse à Reuters nesta quarta-feira o diretor financeiro da companhia.

Com operações no Brasil desde 2017, a Sterlite anunciou na última sexta-feira acordo com a Vinci pelo qual a empresa de investimentos aportará 149 milhões de reais na compra de debêntures conversíveis em ações do Vineyards, no Rio Grande do Sul.

O contrato entre as empresas prevê que a Vinci poderá converter a dívida em participação de 80% no empreendimento quando este estiver concluído, ainda neste ano, com opção de compra dos 20% restantes do ativo em até 190 dias.

O negócio entre Sterlite e Vinci ainda prevê possíveis transações em formato semelhante para outros três projetos dos indianos no Brasil, conhecidos como Solaris, Goyaz e Borborema, disse à Reuters o CFO da empresa no país, Marco Tanure.

"Se a gente for somar esses quatro projetos (envolvidos na parceria com a Vinci) estaríamos falando de um investimento total próximo de 1,1 bilhão de reais."

Além de Vineyards, que deve estar concluído até julho, todos os outros empreendimentos envolvidos na operação estão com atividades em andamento, financiamentos encaminhados e contratações de equipamentos e serviços fechados, disse o CFO.

Segundo ele, a parceria com a Vinci replica modelo adotado pela Sterlite na Índia, onde o grupo tem vendido ativos de transmissão para o fundo India Grid Trust, que tem como investidor principal a empresa de private equity KKR.

"Nossa ideia no Brasil sempre foi ter um parceiro financeiro junto conosco, não só para execução dos projetos que temos em carteira, mas também para o futuro. Nós sempre buscamos esse tipo de parceria."

A Sterlite poderá utilizar os recursos levantados com as debêntures conversíveis para investimentos em qualquer um dos ativos envolvidos no acordo com a Vinci.

Mas a empresa indiana também quer aproveitar o fôlego gerado pela transação para voltar a disputar leilões de novos projetos. Após chegar com agressividade ao Brasil em 2017, quando foi destaque em licitações, a Sterlite não chegou a arrematar concessões nos mais recentes certames de transmissão.

"Temos um portfólio extremamente robusto, então não fazia sentido a gente ir para leilão... agora está chegando o momento de eu renovar esse portfólio", disse Tanure.

Ele acrescentou que a empresa tem estudado "com seriedade" projetos que serão oferecidos pelo governo e pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) nos próximos pregões, o mais próximo deles previsto para junho.

OUTROS ATIVOS
Além do acordo com a Vinci Partners, a Sterlite está perto de concluir a venda de um projeto de transmissão conhecido como Dunas, alvo de negociações com a espanhola Cymi, disse Tanure.

A Reuters publicou em dezembro que as empresas estavam em conversas sobre o empreendimento, que demandará 1,2 bilhão de reais em investimentos em infraestrutura de transmissão no Ceará e Rio Grande do Norte.

"Só estamos aguardando uma última anuência para fazer o closing, nos próximos 15 a 20 dias", afirmou o CFO.

Concluída essa operação e considerados os ativos envolvidos na parceria com a Vinci, a Sterlite permanecerá ainda com dois projetos em carteira: Marituba e São Francisco.

Segundo o diretor, a companhia investirá na conclusão dessas obras enquanto busca mais empreendimentos em leilões, sem descartar novos negócios como a parceria com a Vinci, que eventualmente até poderia ser expandida para mais ativos.

"O compromisso que quero deixar aqui é o compromisso de continuar firme no Brasil. Tanto que estamos olhando novas oportunidades", disse Tanure, ao apontar que a empresa também está confiante em entregar todas suas obras no prazo.

entry Apr 13 2021, 08:46 PM
O que significa para o Bitcoin a listagem da Coinbase na Nasdaq

* por Decrypt

Em 14 de abril, a bolsa de criptomoedas Coinbase se tornará pública por meio de uma listagem direta na Nasdaq. Para o mercado cripto, é um marco no caminho para a aceitação geral; a primeira grande empresa do nicho a abrir o capital, com uma avaliação estimada de US$ 100 bilhões.

Mas o que isso significa para o Bitcoin?

“É um divisor de águas para a indústria e indica uma adoção mais mainstream no horizonte”, disse Daniel Ives, diretor da Wedbush Securities, ao Decrypt, acrescentando: “Coinbase é o garoto-propaganda do ecossistema cripto e esta listagem irá ser vigiada de perto pelo mercado tradicional.”

Isso funciona nos dois sentidos, é claro; se a listagem da Coinbase se revelar um fracasso, outras empresasque cogitaram a ideia de abrir o capital podem colocar seus planos em espera. Eles incluem a exchange Kraken, que supostamente está planejando uma listagem direta em 2022, e o custodiante de Bitcoin Bakkt, que está planejando abrir o capital por meio de uma fusão de empresa de aquisição de propósito especial (SPAC).

Ives também acrescentou que “dada a natureza ainda nascente e volátil em torno do Bitcoin, acreditamos que menos de 5% das empresas públicas seguirão o caminho de investimento do Bitcoin nos próximos 12 a 18 meses”, mas também disse que isso pode mudar “significativamente” à medida que mais regulamentação e aceitação se infiltram no mercado.

‘A abertura de capital da Coinbase é boa para o Bitcoin’
Para Emiliano Grodzki, CEO da Bitfarms – uma das maiores operações de mineração de Bitcoin do mundo – a listagem da Coinbase marca o momento em que a indústria cripto entrou realmente no mercado.

Ele disse que quando a Bitfarms foi lançada há três anos, o mercado cripto era uma indústria “nova e inovadora”. “Todos tinham que entender o que estávamos fazendo como empresa”, disse Grodzki. Agora, ele argumentou, “não é mais uma coisa nova. A listagem direta da Coinbase é apenas a mais recente demonstração de uma explosão de legitimidade e confiança no setor como um todo, tanto entre investidores institucionais quanto de varejo. ”

E de acordo com Ingo Fiedler, co-fundador do Blockchain Research Lab, a abertura de capital da Coinbase poderia ajudar a dar aos investidores tradicionais exposição ao Bitcoin, sem que eles precisem se familiarizar com o mundo frequentemente confuso das criptomoedas. “As ações da Coinbase darão aos investidores uma forma de exposição ao Bitcoin que podem não estar dispostos a deter o Bitcoin diretamente”, disse ele.

Mas, embora certamente haja alguma verdade na ideia de que a abertura de capital da Coinbase legitima a indústria como um todo, o Bitcoin não viu historicamente aumentos significativos no preço como resultado dos anúncios da Coinbase. Por exemplo, em 6 de abril, quando a Coinbase anunciou um lucro recorde entre US$ 730 milhões e US$ 800 milhões no primeiro trimestre de 2021 – superando o desempenho da empresa em todo o ano anterior – o Bitcoin quase não vacilou. Na verdade, ele foi na direção oposta, abrindo o dia a um preço de US$ 58.707 e fechando o dia a US$ 58.062.

E em 25 de fevereiro, o dia em que a Coinbase apresentou seu S-1 – revelando um lucro de US$ 322 milhões em 2020 no processo -, o Bitcoin caiu de US$ 49.849 para US$ 46.993 no final do dia (embora tenha atingido US$ 51.000 com a notícia do S-1 da Coinbase) .

Dito isso, o Bitcoin atingiu um novo recorde na véspera da listagem da Coinbase, e os Bitcoiners sugerem que a listagem pública iminente da Coinbase desempenhou um papel vital em empurrar a criptomoeda mais uma vez para um território desconhecido.

A listagem da Coinbase não fará muito pelo Bitcoin
Apesar do otimismo, há vozes divergentes. Os céticos argumentam que a listagem direta da Coinbase fará pouco pelo Bitcoin.

A New Constructs, uma empresa de pesquisa de ações, divulgou recentemente um relatório sugerindo que a avaliação antecipada da Coinbase de US$ 100 bilhões é “ridícula”. O relatório apontou para o fato de que o mercado cripto ainda é muito jovem e, como resultado, a posição da Coinbase não será tão invejável quanto pode sugerir, uma vez que o mercado amadurece e os concorrentes enfrentam a Coinbase pela participação de mercado.

Onde a Coinbase, em seu arquivo S-1, argumenta que “a criptomoeda tem o potencial de ser tão revolucionária e amplamente adotada quanto a internet”, o relatório da New Constructs aponta para pesquisas que mostram que a adoção da criptomoeda tem um longo caminho a percorrer; dois terços dos adultos norte-americanos “não estão interessados” em cripto e quase 20% nunca ouviram falar dela, com apenas 9% dos adultos norte-americanos investindo em criptomoedas.

E, argumenta, apesar do aumento das receitas nos últimos 12 meses, “a empresa tem pouca ou nenhuma chance de atender às expectativas de lucro futuro que estão embutidas em sua estimativa ridiculamente alta de US$ 100 bilhões”.

E se David Trainer estiver certo, e a listagem da Coinbase acabar sendo um fracasso? De acordo com Ingo Fiedler, cofundador do Blockchain Research Lab, “o preço das ações da Coinbase dependerá muito mais do preço do Bitcoin do que o contrário”, uma vez que a receita de negociação do Bitcoin é fundamental para o sucesso da Coinbase como negócio mesmo que a ação surpreenda com um primeiro dia ruim, Ives diz que Wall Street “estará focada na recepção que a Coinbase terá nas próximas semanas e meses.”

E outros discordam do prognóstico sombrio da New Constructs. “Embora a maioria dos americanos permaneça cética sobre as criptomoedas, a adoção pela maioria não é necessária para que tenha um impacto na maioria dos americanos”, disse Adam Liposky, líder de operações de ecossistema da Pocket Network, aoDecrypt. Ele comparou a Coinbase a Tesla, como “um sinal do impacto potencial da tecnologia em seus estágios iniciais”.

entry Apr 12 2021, 09:24 PM
Ant Group se reestrutura como holding financeira após aperto de BC chinês

* por Reuters

A Ant Group se reestruturará como uma holding financeira, disse o banco central da China nesta segunda-feira (12), depois que o grupo financeiro teve IPO de US$ 37 bilhões (R$ 209,4 bilhões) cancelado no ano passado após pressão de autoridades do país.

O anúncio foi feito dois dias após a gigante do comércio eletrônico Alibaba, da qual a Ant é afiliada, ser multada pela China em US$ 2,75 bilhões (R$ 156 bilhões), em meio a um aperto de controles no país sobre a "economia de plataforma".

Segundo os termos do acordo, a Ant se reestruturará como uma holding financeira, um movimento que, junto com outras restrições anunciadas nesta segunda-feira, deve conter sua lucratividade e avaliação (valuation).

"A Ant Group atribui grande importância à seriedade da retificação", disse a empresa em um comunicado, acrescentando que planeja abrir um negócio de relatórios de crédito pessoal e incorporar seus dois principais negócios de crédito em sua empresa de financiamento ao consumidor.

O BC chinês disse que sob um "plano de reestruturação abrangente e viável" a Ant cortará a ligação "imprópria" entre o serviço de pagamentos AliPay, a empresa de cartão de crédito virtual Jiebei e a unidade de crédito ao consumidor Huabei.

O banco central da China também pediu à Ant que rompesse seu "monopólio da informação e cumprisse estritamente as exigências da regulamentação de negócios de informações de crédito".

A empresa, parte do vasto império de negócios fundado pelo bilionário Jack Ma, fez acordo com as autoridades da China para melhorar a governança corporativa e "retificar atividades financeiras ilegais em crédito, seguro e gestão de patrimônio", disse o banco central.

O BC disse que também pediu à Ant para controlar a alavancagem e riscos de produto, controlar o risco de liquidez de seus principais produtos de fundos e "reduzir ativamente" o tamanho do enorme fundo Yu'eBao.

532 Páginas V < 1 2 3 4 5 > »   
DSTQQSS
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31