Bem-vindo, visitante ( Entrar | Registrar )

  Rating ---

532 Páginas V  1 2 3 > » 
entry Ontem, 09:56 PM
US$ 15 milhões em Ethereum são liquidados em apenas 1 hora, um novo recorde no ano

* por Saori Honorato | Portal do Bitcoin

A disparada de preços do Ethereum (ETH) nesta segunda-feira (10) fez com que US$ 15,6 milhões fossem liquidados nas exchanges de derivativos em apenas uma hora.

Segundo dados do CryptoQuant, essa foi a maior liquidação de shorts, neste espaço de tempo, registrada em 2021. As posições foram liquidadas logo depois que o preço do ether ultrapassou US$ 4 mil pela primeira vez na história.

Neste tipo de negociação, o trader tenta prever qual será o desempenho de um determinado ativo no futuro, se o preço vai subir (long), ou cair (short). Logo, a alta do ETH hoje liquidou aqueles que apostavam na sua queda.

Esse movimento é comum quando há um temor no mercado de que a criptomoeda esteja sobrecomprada, ou que já atingiu o pico do seu ciclo de crescimento – o que não parece ser o caso do ethereum.

Logo no início da madrugada de segunda, o ativo bateu US$ 4 mil e estabeleceu uma nova máxima histórica de US$ 4,197 no início da tarde.

Desde então, o ether é negociado a US$ 4,122, uma alta de 6,7% nas últimas 24 horas. Ao longo da semana, os ganhos já superam 25%.

O novo recorde de hoje sinaliza que o ETH está forte e liderando a atual temporada das altcoins. A sua dominância no mercado bateu 19,7% nesta segunda, o nível mais alto alcançado desde fevereiro de 2018, segundo o CoinMarketCap.

Enquanto isso, a dominância do bitcoin cai para 43,7%. A maior criptomoeda do mundo registra uma queda diária de 1%, valendo atualmente US$ 56.700.

Interesse por Ethereum dispara
Segundo o analista e CEO do CryptoQuant, Ki Young Ju, um dos fatores que impulsionam o preço do ethereum é o interesse dos investidores norte-americanos se direcionando ao ativo enquanto o bitcoin tenta se estabelecer.

Ele compartilhou um gráfico no Twitter que mostra o índice Coinbase Premium disparar desde o final de abril. “Vender Ethereum agora não parece uma boa ideia a longo prazo. Siga os investidores institucionais dos EUA, não contra eles”, escreveu.

Além disso, o analista notou que a queda de vendas de ETH nas corretoras sinaliza que a tendência do mercado está sendo segurar as criptomoedas.

“Ainda há um número incrivelmente menor de depósitos de ethereum do que retiradas em todas as exchanges. É difícil dizer que estamos no topo. O aumento de saques nas corretoras pode indicar que o ecossistema do ETH está crescendo e as pessoas estão segurando, não vendendo,” disse.

entry May 9 2021, 08:22 PM
França reafirma que não assinará acordo UE-Mercosul caso não seja modificado

* por EFE

Paris, 6 mai (EFE).- O governo da França reafirmou nesta sexta-feira que não assinará o acordo de livre-comércio entre União Europeia (UE) e Mercosul caso não seja modificado para dar garantias sobre a proteção da Amazônia, o respeito das normas agroalimentares e fitossanitárias europeias e a luta contra a crise climática.

O secretário de Estado de Comércio Exterior, Franck Riester, ressaltou que o país "não transigirá" e destacou que "a França não está sozinha" na UE em sua oposição ao acordo com o Mercosul, pois existem outros países que compartilham a sua visão, entre eles Bélgica, Holanda e Áustria.

"Não podemos aumentar o comércio com estes países com consequências para a floresta tropical, em um momento em que a selva amazônica arde", declarou Riester, em entrevista à emissora "Sud Radio", ao justificar a recusa em assinar o texto.

Segundo Riester, isso seria feito "em detrimento do clima, do aquecimento global e das normas sanitárias e fitossanitárias" europeias, exigências que os agricultores franceses precisam cumprir.

Por trás da recusa, Riester afirmou que "não há protecionismo" porque a França busca aumentar os intercâmbios.

"Mas queremos que esta concorrência seja leal", comentou, o que implica que a UE realize "uma política comercial mais firme, menos ingênua".

O acordo foi assinado entre União Europeia e Mercosul em 2019, após 20 anos de negociações, mas a sua implementação necessita a ratificação por ambas as partes, o que significa receber a aprovação de cada um dos países.

A França tem avisado há meses que não levantará o seu veto até que as suas exigências sejam satisfeitas, incluindo a entrada em vigor de uma iniciativa da Comissão Europeia para evitar o que chama de "desmatamento importado".

entry May 8 2021, 08:32 PM
Chile comemora preço histórico do cobre em pleno debate sobre royalties

* por EFE

Santiago, 7 mai (EFE).- Maior produtor mundial de cobre, o Chile comemorou que o preço do metal vermelho atingiu nesta sexta-feira seu valor mais alto da história, em um momento em que o Congresso do país debate um royalty de 3% sobre as vendas do minério extraído, um projeto rejeitado pelo poderoso setor de mineração e pelo governo.

"Se este preço for mantido, significará um rendimento adicional para o Estado de quase US$ 10 bilhões, o que nos ajudará a arcar com as necessidades sociais urgentes resultantes da pandemia", declarou o Ministro da Mineração chileno, Juan Carlos Jobet.

O cobre a três meses na Bolsa de Metais de Londres (LME) subiu 3,3% nesta sexta-feira, até US$ 10,190 a tonelada, mas horas antes tinha chegado a US$ 10,435, ultrapassando o máximo anterior de US$ 10,190 em fevereiro de 2011.

"São muito boas notícias para o Chile", destacou Jobet, que explicou que a alta se explica principalmente pela queda do dólar, os dados do desemprego nos Estados Unidos e a redução dos estoques.

O preço máximo do metal é alcançado um dia depois de a Câmara dos Deputados do Chile aprovar um projeto de lei que estabelece um royalty de 3% sobre as vendas de cobre extraído, que deve agora ser votado no Senado.

O projeto, apresentado em 2018, permaneceu parado durante anos, mas sua discussão foi retomada há algumas semanas, dado o avanço vertiginoso no preço do metal.

O objetivo do projeto - rejeitado tanto pela poderosa indústria mineradora chilena como pelo governo, com o argumento de que desestimulará o investimento, mas apoiado pela oposição de esquerda - é aumentar as receitas fiscais e financiar iniciativas sociais para enfrentar a crise econômica causada pela pandemia, que fez a economia chilena se contrair 5,8% em 2020.

"Esta enorme contribuição do setor em tempos difíceis confirma o que dissemos: precisamos ter uma discussão séria sobre o futuro da mineração e sua contribuição para o país, protegendo empregos e mantendo nossa liderança", acrescentou o ministro.

O Chile, que representa 28% da produção mundial de cobre e também debate a possibilidade de implementar royalties sobre a extração do metal, produziu um total de 5,7 milhões de toneladas em 2019, após um recorde de 5,8 milhões em 2018.

O metal vermelho, fundamental na transmissão de energia, tornou-se o principal produto chileno e concentra quase 50% das exportações.

No país, onde desde 2006 existe um imposto específico sobre atividades mineradoras aplicado aos lucros, mas não à exploração, operam gigantes como a BHP, Anglo American, Codelco e Antofagasta Minerals, mas também inúmeras pequenas e médias empresas.

entry May 7 2021, 09:17 PM
Citi avalia lançar serviços de criptomoeda, diz FT

* por Sabahatjahan Contractor | Reuters

(Reuters) – O Citigroup está avaliando a possibilidade de fornecer serviços relacionados a criptomoedas, após um aumento no interesse de clientes, informou o Financial Times nesta sexta-feira.

O banco ainda não decidiu se oferecerá os serviços, mas negociação, armazenamento e financiamento estão todos sendo considerados, relatou o jornal, citando Itay Tuchman, chefe global de câmbio do banco.

O Citi viu um acúmulo “muito rápido’ de interesse em bitcoin em um amplo espectro de clientes, incluindo grandes gestores de ativos, disse Tuchman ao FT, acrescentando que o banco não tinha pressa em chegar a uma decisão sobre o quão fortemente deveria investir no mercado de criptomoedas.

O Citigroup não estava imediatamente disponível para um pedido de comentários da Reuters.

entry May 6 2021, 08:44 PM
Mercado global de hardware de mineração de criptomoedas deve crescer US$ 2,8 bilhões, diz pesquisa

* por por Wagner Riggs | Portal do Bitcoin

O mercado global de hardware de mineração de criptomoedas deve crescer US$ 2,8 bilhões a uma taxa anual de 7% até 2024, revelou uma pesquisa da agência Technavio divulgada na terça-feira (04). O estudo prevê também o aumento da popularidade das pools de mineração e do número de lançamentos de produtos para o mercado.

De acordo com o relatório, apesar de alguns governos restringirem o processo de mineração, o segmento pode se expandir por conta das oportunidades no mercado de hardware de mineração em regiões de grandes atores do setor, como Estados Unidos e Canadá. Outro ponto, revelou, são as recentes ofertas para pagamento de impostos com os ativos digitais.

O estudo da Technavio, feito durante o ano pandêmico de 2020, foi baseado na avaliação da mudança no comportamento do consumidor pós-pandemia, disse a empresa. O objetivo foi identificar e explorar as tendências e os futuros impulsionadores do setor de mineração.

Dentre os atores principais do setor de mineração, a Technavio citou a maior mineradora de bitcoin do mundo, a Bitmain, e outras grandes empresas, como Canaan e Bitfury. Essas empresas fazem parte de um grupo que lidera o fornecimento de dispositivos para mineração.

Sobre energia sustentável, foco das empresas de mineração para os próximos anos, o relatório sugere que há um esforço para uma mineração baseada em energia limpa, mas que ainda não decolou de forma significativa. Um dos desenvolvimentos mais notáveis ​​descrito no estudo foi a pool de mineração projetada na Inglaterra pela Argo Blockchain, em parceria com a DMG Blockchain Solutions.

Mineração de criptomoedas
EUA e Canadá encomendaram pelo menos 120 mil máquinas de mineração de bitcoin neste ano. De olho no crescimento do mercado, porém preocupadas com a escassez global do produto, várias empresas de mineração vêm reservando grandes lotes de máquinas; algumas também vêm ampliando seu alcance ou explorando outras regiões, como a Bitfarms, por exemplo, que planeja criar uma fazenda com 210 Megawatts de potência na Argentina.

Mais recentemente, a Core Scientific, provedor de hospedagem de blockchain com sede em Bellevue, Washington (EUA), anunciou um acordo com sua parceira comercial Bitmain para a compra de 112.800 máquinas de mineração de bitcoin.

A mineração de Bitcoin atingiu a maior receita da sua história em março deste ano. O volume total estimado no mês passado foi de US$ 1,5 bilhão, ou R$ 8,66 bilhões.

entry May 5 2021, 09:24 PM
Ethereum dispara e bate novo recorde histórico acima de US$ 3.500

* por Decrypt

Ethereum (ETH) continuou seu desempenho impressionante, ultrapassando a marca de US$ 3.500 na terça-feira, depois de quebrar a barreira de US$ 3.000 pela primeira vez na noite de domingo. No auge, a ETH atingiu US$ 3.519, de acordo com a CoinGecko.

Desde que atingiu seu ponto mais alto, o preço do Ethereum caiu ligeiramente para cerca de US$ 3.413, com sua capitalização de mercado agora em pouco menos de US$ 400 bilhões.

O Ethereum poderia superar o Bitcoin?
Embora grande parte da atenção nos últimos meses tenha sido voltada para a crescente adoção institucional do Bitcoin, o Ether discretamente ganhou mais de 360% em valor desde o início do ano. Sua participação na capitalização de mercado cumulativa do mercado também está aumentando – e hoje, o Ethereum responde por 17% do mercado, com o domínio do Bitcoin caindo para menos de 44%.

Ainda há um caminho a percorrer antes que o Ethereum atinja os níveis de domínio vistos em junho de 2017, quando representava mais de 33% de toda a capitalização de mercado. Mas isso não impediu que os defensores do Ethereum especulassem sobre a possibilidade de um chamado flippening, que veria a ETH ultrapassar o Bitcoin como a maior criptomoeda do mundo em valor de mercado.

De acordo com o analista da eToro Simon Peters, a Ethereum poderia “certamente desafiar o Bitcoin” para a posição número um – no entanto, ele acha que se isso acontecer, levará vários anos.

“Devemos lembrar que os dois tokens foram criados por motivos diferentes”, disse ele à City AM. “Bitcoin é uma moeda descentralizada e Ethereum é uma plataforma para construir aplicativos descentralizados que fazem uso de contratos inteligentes.”

A rede da Ethereum tem visto uma enxurrada de atividades nos últimos meses como resultado do NFT. NFTs, ou tokens não fungíveis, são ativos digitais exclusivos que representam conteúdo como imagens ou música; a maioria dos NFTs são tokens ERC-721 construídos no blockchain Ethereum.

Além disso, a rede Ethereum iniciou sua transição para o Ethereum 2.0, uma grande atualização que fará com que o blockchain mude de seu mecanismo de consenso de prova de trabalho que consome muita energia para um modelo de prova de participação, que é menos exigente.

Atualmente, mais de 4 milhões de ETH, no valor de US$ 14,3 bilhões, foram bloqueados no contrato de depósito do Ethereum 2.

entry May 4 2021, 08:37 PM
BRF conclui venda da Banvitfoods, da Romênia, por R$ 132,4 milhões

* por Estadão

A BRF informa que a Nutrinvestment BV e Banvit Bandirma Vitaminli, suas controladas indiretas, concluíram nesta terça-feira a venda de 100% da Banvitfoods SRL, que atua nas áreas de produção de rações e granja de ovos na Romênia, para Aaylex System Group.

A empresa recebeu 20,3 milhões de euros (R$ 132,425 milhões) pela venda, porém o valor ainda está sujeito a ajustes pós-fechamento, acrescenta a BRF em comunicado.

entry May 3 2021, 08:37 PM
Balança comercial brasileira tem superávit recorde de US$ 10,349 bi em abril

* por Gabriel Ponte | Reuters | Brasília

A balança comercial brasileira registrou superávit de US$ 10,349 bilhões, maior saldo para todos os meses da série do governo, impulsionada principalmente por uma concentração de exportações de soja, que atingiu volume recorde, e pela alta dos preços de commodities como minério de ferro e petróleo.

No mês, as exportações totais do país somaram US$ 26,481 bilhões, um salto de 50,5% sobre abril do ano passado na comparação pela média diária, e superando o recorde anterior, de agosto de 2011 (US$ 26,076 bilhões), informou o Ministério da Economia nesta segunda-feira (3).

As exportações de soja aumentaram 43% no período e responderam por 27% das vendas totais do país ao exterior em abril. Os fortes embarques do grão em março e abril ocorreram após um atraso da safra recorde, que reduziu a exportação brasileira no início da temporada e preocupou o mercado global. O Brasil é o maior exportador mundial de soja.

Já o valor das exportações de minério de ferro e seus concentrados tiveram alta de 106% sobre a média diária de abril do ano passado, impactados por uma alta dos preços.

Em entrevista à imprensa para comentar os dados da balança comercial, o subsecretário de Inteligência e Estatística de Comércio Exterior do ministério, Herlon Brandão, chamou atenção para o aumento da demanda global.

"Os países asiáticos (estão) em recuperação e outros parceiros econômicos do Brasil importantes, que demandam produtos, como Estados Unidos, Argentina, União Europeia. Então, é natural que, em um contexto de recuperação econômica internacional, haja uma demanda crescente", pontuou.

As importações foram de US$ 16,132 bilhões no mês passado, com alta de 41,1% pela média diária em comparação ao mesmo período de 2020. Brandão classificou como "natural" a maior demanda por bens importados em um momento de recuperação da economia.

No período, registrou-se aumento de 1,6% na importação de bens agropecuários, 35,5% da indústria extrativa e 42,6% em produtos da indústria de transformação.

O superávit comercial, ainda que recorde da série do governo que tem início em 1997, veio abaixo do estimado em pesquisa da Reuters com economistas, que apontava para um saldo de US$ 11,404 bilhões para o período.

No acumulado do ano, a balança comercial registra superávit de US$ 18,257 bilhões, ante US$ 8,955 bilhões de janeiro a abril de 2020.

Em abril do ano passado, a balança teve superávit comercial de US$ 6,163 bilhões.

Segundo Brandão, a projeção para o superávit comercial recorde para este ano, de US$ 89,4 bilhões, permanece, com a previsão já tendo incorporado a revisão de metodologia para as estatísticas da balança comercial.

entry May 2 2021, 09:11 PM
Após desistir de IPO, Privalia eleva investimento em marketing

* por Folha de São Paulo

Após desistir do IPO na semana passada, o outlet online Privalia vai partir para uma guinada publicitária com campanhas de televisão pesada pela primeira vez. A empresa resolveu elevar o investimento em marketing do patamar de 0,6% da receita para 2%.

A Privalia tinha feito o pedido de autorização na CVM (Comissão de Valores Mobiliários) para a venda inicial de ações em fevereiro, mas agora se junta a outras operações suspensas nos últimos meses, de empresas como BV, ex-Banco Votorantim, Urba, braço de loteamentos urbanos da MRV.

entry May 1 2021, 08:40 PM
Acordo do Mercosul com a União Europeia é o mais ambicioso

* por Celia Froufe | Estadão | Brasília

Um dos projetos mais ambiciosos do Mercosul é o acordo comercial com a União Europeia (UE), que demorou duas décadas para ser costurado e agora aguarda o aval dos Parlamentos de todos os países dos dois blocos comuns para ser revisado e entrar em vigor.

Geopolítica, protecionismo, questões ambientais e agrícolas, no entanto, são alguns dos entraves vistos atualmente para que o consenso entre as duas partes saia definitivamente do papel. A solução mais recente apontada para o impasse é o comprometimento, por meio de um documento extra ao tratado, sobre as questões ambientais, tidas como mais sensíveis.

O texto já começou a ser elaborado pela Comissão Europeia e, pelas previsões do vice-presidente executivo da instituição e comissário do Comércio da UE, Valdis Dombrovskis, o acordo pode passar pelo crivo dos parlamentares dos países do bloco europeu até o fim do ano com a sua ratificação podendo ocorrer ao longo de 2022. "Esperamos uma aprovação, mas há preocupação com a sustentabilidade. E essas questões precisam ser tratadas."

"Infelizmente, eventos recentes revelaram notícias negativas sobre a condução ambiental na América Sul, e temos de ter em mente que economia e sustentabilidade fazem parte desse acordo e não podem ser tratados de forma isolada", afirmou Dombrovskis ontem em evento virtual organizado pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

O ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto de Franco França, reforçou no mesmo seminário que o País está aberto a essa possibilidade.

532 Páginas V  1 2 3 > »   
DSTQQSS
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31